Em comparativo, jornalista aponta equilíbrio entre estrangeiros e brasileiros no Flamengo

Especialista apresenta vantagem de técnicos brasileiros entre aproveitamentos desde 2017 no Rubro-Negro


Em 2022, o Flamengo terá o segundo técnico português dos últimos três anos. Paulo Sousa venceu a concorrência e vai assumir a equipe até 2024 – junto com uma comissão composta por sete membros de três países diferentes. Com a oficialização, o jornalista Bruno Braz, do UOL Esporte, traçou um comparativo entre as recentes lideranças europeias e brasileiras no Mais Querido.

O especialista também considerou os números de Reinaldo Rueda, treinador do Flamengo em 2017, e Domènec Torrent, 2020, para apontar um equilíbrio entre os aproveitamentos à frente da equipe rubro-negra. De acordo com o estudo, há um ’empate técnico’ nos trabalhos desenvolvidos.

São cinco títulos para os estrangeiros e quatro para os nacionais, com a ressalva óbvia do peso das conquistas de Jorge Jesus – Libertadores inclusa -, apesar de Rogério também ter levantado canecos importantes. Em termos de aproveitamento, os brasileiros levam uma ligeira vantagem, tendo uma média de 67,3% contra 65,4%.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Estrangeiros

Reinaldo Rueda (COL) – 2017

  • Títulos: Nenhum
  • Desempenho: 31 jogos, 13 vitórias, 10 empates e 8 derrotas
  • Aproveitamento: 52,7%

Jorge Jesus (POR) – 2019 a 2020

  • Títulos: Libertadores (2019), Recopa Sul-Americana (2020), Brasileiro (2019), Supercopa do Brasil (2020), Campeonato Carioca (2020)
  • Desempenho: 57 jogos, 43 vitórias, 10 empates e 4 derrotas
  • Aproveitamento: 81,3%

Domenéc Torrent (ESP) – 2020

  • Títulos: Nenhum
  • Desempenho: 23 jogos, 13 vitórias, 4 empates e 6 derrotas
  • Aproveitamento: 62,3%

Brasileiros

Carpegiani – 2018

  • Títulos: Nenhum
  • Desempenho: 17 jogos, 11 vitórias, 3 empates e 3 derrotas
  • Aproveitamento: 70,6%

Maurício Barbieri – 2018

  • Títulos: Nenhum
  • Desempenho: 25 jogos, 13 vitórias, 9 empates e 3 derrotas
  • Aproveitamento: 64%

Dorival Júnior – 2018

  • Títulos: Nenhum
  • Desempenho: 12 jogos, 7 vitórias, 3 empates e 2 derrotas
  • Aproveitamento: 66,7%

Abel Braga – 2019

  • Títulos: Flórida Cup (2019) e Campeonato Carioca (2019)
  • Desempenho: 30 jogos, 19 vitórias, 7 empates e 4 derrotas
  • Aproveitamento: 71,1%

Rogério Ceni – 2020 a 2021

  • Títulos: Brasileiro (2020), Supercopa do Brasil (2021) e Campeonato Carioca (2021)
  • Desempenho: 45 jogos, 23 vitórias, 11 empates e 11 derrotas
  • Aproveitamento: 59,3%

Renato Gaúcho – 2021

  • Títulos: Nenhum
  • Desempenho: 37 jogos, 24 vitórias, 8 empates e 5 derrotas
  • Aproveitamento: 72,1%

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Só rindo mesmo, alguém comparar o Jorge Jesus ,com esses perda de tempo.