Presidente do Goiás revela pessimismo por criação de ‘nova liga’ e rasga o verbo contra Flamengo e Corinthians

Paulo Rogério criticou a discrepância nas receitas de clubes como o Mais Querido

Nas últimas semanas, alguns clubes das Séries A e B do futebol brasileiro voltaram a se reunir em prol da criação de uma nova liga para competições nacionais, a ‘Liga do Futebol Brasileiro‘, chamada de Libra. O presidente do Goiás, Paulo Rogério, no entanto, rasgou o verbo sobre a discrepância nas receitas do Flamengo e Corinthians, além de ter revelado pessimismo no avanço das ‘negociações’.

Reconhecemos a grandeza do Corinthians, do Flamengo. Quanto à liga, queremos apenas copiar o que tem dado certo ao redor do mundo. Assim, é inadmissível clubes da Série A terem uma receita 11 vezes menor do que as receitas de Corinthians e Flamengo, por exemplo. A saber, tendo a liga, com uma receita justa, com o Goiás recebendo anualmente entre R$ 400 milhões e R$ 500 milhões, nosso clube poderia contratar qualquer jogador no mundo –, disse, antes de completar:

Estou muito pessimista para a criação da liga. Acredito que, se não houver unanimidade, não haverá liga. Infelizmente, os dirigentes brasileiros pensam somente no próprio umbigo deles. Eles não querem ganhar o campeonato por mérito, mas, sim, por tirar vantagem do adversário de alguma forma –, finalizou.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


Vale lembrar que, por terem as duas maiores torcidas do país, Flamengo e Corinthians divergem dos demais clubes do futebol brasileiro sobre ter um equilíbrio na distruibuição de cotas de TV. Até o momento, Athletico-PR, Fortaleza e Atlético-MG são os responsáveis por criarem uma parceria e demonstrar incômodo com a proposta realizada.

Outro ponto importante de destacar é que o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, apoia a criação do novo campeonato no país. Até o momento, os clubes receberam algumas ofertas da Liga Espanhola, Premier League e BTG Pactual, mas não houve unanimidade na votação e a proposta foi recusada.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • É so criar um contrato de direito de tv por produção, paga o mesmo valor para todos os clubes, exemplo: inicial de 50 milhoes, e o resto só quando acabar o campeonato e quem tiver mais jogos exibidos no brasileirao pode receber mais dinheiro.

  • Será que Flamengo e Corinthians ganham 11 vezes mais que o Goiás porque nem uma torcida 30 vezes maior? Esses caras querem ganhar igual, mas quem vende são Flamengo e Corinthians, deveriam ficar satisfeitos por serem c.arregados. além do mais, é um ano na primeira vez outro na segunda.

  • Em qual parte ele ainda não entendeu que o Goiás e um nada no futebol brasileiro?
    Assim como o galo que Também e nanico o Patético paranaense resolveu coloca asinha de fora

  • Resumindo: Querem uma “bolsa nanico” kkk

  • Aiai presidente do Goiás nanico querendo surfar na onda do flamengo…toma vergonha nanico