Dorival aponta 3 motivos que justificam empate do Flamengo com o Ceará, pelo Brasileirão

Ansiedade, falta de sorte e boa atuação do goleiro são pontos destacados pelo treinador


O Flamengo não fez o dever de casa e ficou no 1 a 1 com o Ceará, pela 25ª rodada do Brasileirão. Depois de sair atrás do placar, a equipe de Dorival Júnior buscou o empate depois do intervalo e ainda perdeu, no mínimo, três chances claras de virar o marcador. Além da ‘falta de sorte’, o treinador rubro-negro apontou mais dois fatores que ‘atrapalharam’ o time misto do Fla.

— Um pouco de ansiedade em relação ao momento, à partida do Palmeiras ter sido no dia de ontem, e tudo isso você acaba carregando para dentro de campo. É natural. Nós tivemos muito volume no segundo tempo, coisa que não tivemos na primeira etapa. Foi a grande diferença da partida. As oportunidades apareceram, foram construídas, talvez não tivemos a mesma sorte nas finalizações que tivemos em outros momentos, e o João (Ricardo) estava muito bem, é um excelente goleiro, fez seu trabalho, seu papel, neutralizando a maioria das nossas jogadas — detalhou Dorival Júnior, na coletiva depois do jogo.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


Ceará abriu o placar ainda no primeiro tempo, aos 43 minutos, com Jô, que finalizou um contra-ataque mortal dos alvinegros. No entanto, após Dorival colocar alguns titulares, como Pedro e Everton Ribeiro, o Flamengo chegou ao empate, com Gabigol, aos oito da segunda etapa. No entanto, depois do 1 a 1, o Fla perdeu quatro oportunidades, com Everton Cebolinha, David Luiz, Vidal e o próprio camisa 21.

No total, o Flamengo teve 62% da posse de bola e chutou 15 vezes, sendo que apenas seis finalizações foram em direção da meta. Do outro lado, o Ceará deu seis arremates e só um certo. Dessa forma, a superioridade do Fla foi vista, mas não convertida em mais três pontos.

PRÓXIMOS JOGOS DO FLA

Com mais um empate na conta, o Flamengo, agora, se prepara para a ‘decisão’ de quarta-feira (07), quando encara o Vélez Sarsfield (ARG). O jogo de volta das semifinais de Libertadores começa às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã. Vale lembrar que a vitória de 4 a 0 em Buenos Aires permite ao Fla ser derrotado por até três gols de diferença, que, mesmo assim, chega à final da competição.

Já levando em consideração a próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo aguarda o próximo final de semana. Depois do jogo contra os argentinos, o time de Dorival Júnior visita o Goiás, às 19h (horário de Brasília) do domingo (11).

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Galera, todos os técnicos brasileiros são assim mesmo, por isso NENHUM deles trabalha nas grandes ligas. Falta inteligência. Dorival até fez um roteiro bom no início dele no Brasileirão. Havia uma justificativa para usar o time B e poupar todos os titulares no Brasileirão porque o Mais Querido estava mal na tabela, muito longe do Palmeiras ( se eu não me engano, a diferença era de 13 pontos). Mas, ontem a situação era diferente. O Mengão abriu 4 gols de vantagem na semifinal da Libertadores ,por isso entrará em campo tranquilo na quarta, e teria a chance de reduzir a desvantagem para o Palmeiras para 5 pontos. Se fosse um técnico inteligente, teria entrado com alguns jogadores melhores ontem, como Pedro, Everton Ribeiro, Thiago Maia ou João Gomes ( se eu não me engano, um dos dois está suspenso na quarta), Matheusinho e Vidal, mas ter essa capacidade de raciocínio é pedir demais para um técnico brasileiro. Pena que os técnicos de primeira linha no futebol mundial, como Guardiola e Klopp, custam muito caro e não querem vir trabalhar na América do Sul.

  • Tinha que entrar com o Time B completo. Não era hora de “testar” Pulgar jogando com Diego, deixando Vidal no banco. O lateral Varella tb não estreou bem. O time andou em campo no primeiro tempo. Perdemos 45 minutos com os “testes” do Dorival. Me lembrou o período obscuro do “Prof. Pardal” Paulo Sousa. Depois foi a rotina “normal” de perder gols a rodo, e não tinha o “3o. Tempo” pra virar o jogo. Paciência. Agora, Brasileirão já era. Só não me repitam a mesma “flamengada” na Libertadores e nem na Copa do Brasil.

  • Não tem justificativa para o erro grotesco de escalação. Entregou a paçoca de novo. Os únicos que apreciaram a porcaria foram os porcos. Passou recibo de sua limitação técnica.

  • Esses jogadores atuais do Flamengo só funcionam com a cobrança severa da torcida, porque a diretoria é omissa. Hoje foi RIDÍCULO.

  • Hoje só livro a cara do Santos, do Léo Pereira (o melhor), e do Ayrton (do 1o tempo)
    ➡️continuamos sem lateral direito.
    ➡️infelizmente Rodinei faz falta.
    ➡️Cebolinha ainda não estreiou.
    ➡️Gabriel nunca será meu ídolo.
    ➡️Diego Ribas já deu.
    ➡️Marinho é um 💩
    ➡️eu sou torcedor bi-polar, foda-se!!!
    ➡️minha esperança no Brasileirão 2022 acabou hoje, culpa do Dorival.

  • E o Gabigol, ninguém vai por moral nele não? Todo jogo é cartão, reclama, choramingar e esperneia, além de perder gols feitos.
    Tá na hora de alguém intervir.

  • Difícil defender o excelente Dorival, da bobagem de hoje!

  • O 1° motivo é que o treinador é burro.
    O 2° motivo é que o treinador é burro.
    O 3° motivo é que o treinador é burro ao quadrado

  • O Dorival tirando o dele da reta !!! A equipe do Ceará na zona do rebaixamento, precisando, desesperadamente pontuar e o Flamengo de se aproximar do Palmeiras, aí o Sr. Dorival Junior põe em campo um time misto, com a agravante de estreia do Varela, que, além de dar o corpo para o Jô chutar e fazer o gol, ainda atrapalhou a visão do Santos !!! Hoje o Sr. foi mal, Dorival, quando acordou, já era tarde !!!

  • Esse é o problema da maioria dos técnicos brasileiros que passam pelo Fla: a mentalidade covarde de time pequeno. Convenhamos, o jogo de quarta já era. Hoje era pra ter entrado massacrando o horroroso Ceará, abrir o placar e depois administrar! Mas não. E o pior, disse que não mudará!! Hoje Dorival me lembrou o Renato Gaúcho. Desprezou o brasileiro. Tem chance de fazer história, com um elenco estrelado na mão, jogsndo em casa, torcida apoiando, mas prefere abdicar do brasileiro pelas copas.