José Aldo revela ‘técnica’ inusitada para filho recém-nascido torcer pelo Flamengo

José Aldo Terceiro veio ao mundo no último dia 18 de setembro


José Aldo Júnior, um dos maiores lutadores de Artes Marciais Mistas de história, nunca escondeu o fanatismo pelo Flamengo. O amor pelo Mais Querido é passado de pai para filho na casa do ‘Campeão do Povo’. No último dia 18 de setembro, José Aldo Terceiro, segunda criança do atleta, veio ao mundo sendo rubro-negro. Para que isso pudesse acontecer, o atleta revelou a técnica utilizada durante os nove meses de gestação.

O Terceiro foi uma realização, sempre sonhei em ter um casal, já tenho a Joana. Durante a gestação, todo dia eu colocava uma caixinha de som com gols do Zico perto da barriga. Pegava o vídeo do Zico no Youtube, com as narrações do gol, colocava na barriga e deixava. Toda noite! O moleque, quando a gente ia para o Maracanã, ele já sabia. Era o dia que ele mais chutava na barriga —, contou José Aldo, em entrevista ao podcast ‘Cara a Tapa’.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


Nascido em Manaus, capital do Amazonas, José Aldo se define como torcedor fanático do Flamengo. Morador do Rio de Janeiro desde os primeiros passos no MMA, o ex-campeão do Ultimate Fighting Championship (UFC) chegou a fazer parte de torcida organizada do Rubro-Negro na juventude. Ainda durante a entrevista no podcast ‘Cara a Tapa’, o lutador explicou o sentimento pelo clube.

Quando eu era criança, em Manaus, passava muito jogo do Flamengo na televisão. Eu sempre fui muito flamenguista. Mas a minha filha é até mais do que eu. Tem 10 anos, vê vídeo do Flamengo o dia todo. Até falei com o Diego Ribas uma vez… Na infância, eu chorava com as derrotas, imaginando a tristeza dos jogadores. Depois, mais velho, conhecendo os atletas, vi que a maioria não sofre. O Diego até me falou que tem muitos que ficam revoltados com derrotas, sim —, acrescentou Aldo.

No mesmo dia do nascimento da filha, 18 de setembro, o contrato de José Aldo com o UFC terminou e o atleta pendurou as luvas no MMA. Com 36 anos, o rubro-negro deixou os octógonos com 31 vitórias e apenas oito derrotas. No período, o campeão ficou 10 anos sem perder. No entanto, Aldo não vai se afastar totalmente do esporte e estuda se aventurar em outras modalidades de lutas, como boxe, muay thay ou jiu-jítsu.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *