Felipão elogia característica de Dorival, mas garante: “Inimigos dentro de campo”

Treinadores têm encontro marcado na final da Libertadores entre Flamengo e Athletico-PR, no sábado (29)


O Flamengo se aproxima da final da Libertadores, diante do Athletico-PR, no sábado (29). Além de colocar os rubro-negros frente a frente, a decisão terá dois técnicos que se conhecem bem: Dorival Júnior e Luiz Felipe Scolari. Nos tempos de Grêmio, em 1993, Felipão era o treinador da equipe gaúcha, que o agora comandante do Fla fazia parte e atuava como volante. O ‘professor’ athleticano relembra uma característica do colega que perdura até hoje, mas sem esquecer do confronto da finalíssima.

A gente se encontra nos jogos que jogamos contra. Batemos muito papo, lembramos do nosso tempo de Grêmio. Dorival foi meu jogador lá no Grêmio (1993) e era o mesmo que é como treinador agora, muito inteligente. Nem eu e nem Dorival esperávamos estar nessa final, até porque nós não estávamos em nenhum clube no início do ano. Na temporada, acontece as trocas e nós fomos bem. Agora, estamos aí para nos enfrentarmos como amigos e inimigos somente nos 90 minutos dentro de campo. Só. Depois que passar a final, encerra e viramos amigos para todo tempo que pudermos — disse Felipão, em entrevista à Conmebol.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


A afirmativa de que não se esperava os treinadores na final procede. Após a chegada de Dorival Júnior no Flamengo, em junho, o clube mudou ‘da água para o vinho’. Quando assumiu a equipe, o Mais Querido estava na 14ª colocação do Brasileirão e estava desacreditado nas competições de mata-mata, pelo baixo rendimento apresentado em campo. Sob o comando do técnico, o Mais Querido chegou na final – e conquistou – a Copa do Brasil, tem a chance de ganhar a Libertadores, além de figurar também nas primeiras posições no torneio de pontos corridos.

Felipão, por sua vez, chegou em maio no time de Curitiba e também trouxe resultados para o Athletico-PR. A equipe paranaense entrou em uma sequência negativa no Brasileirão, com duas derrotas seguidas nas últimas rodadas, mas mesmo assim ocupa a sexta colocação do campeonato. Além de figurar no G6, o time de Luiz Felipe Scolari, chegou à final da Libertadores, com destaque pelo fato de ter eliminado o Palmeiras, nas semis do torneio.

Com Dorival Júnior e Felipão comandando Flamengo e Athletico-PR, os rubro-negros disputam a finalíssima da Libertadores. O duelo acontece neste sábado (29), às 17h (horário de Brasília), no Estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guayaquil, no Equador. O Coluna do Fla vai acompanhar todos os lances deste duelo histórico e realizará transmissão ao vivo da partida, com narração de Rafa Penido, no YouTube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *