Mano Menezes ironiza críticas à retranca do Inter contra o Flamengo: “Na Europa, acham bonito”

Colorado ficou menos de 35% do tempo com a bola no pé, e o Fla não conseguiu furar defesa dos gaúchos


O Flamengo empatou em 0 a 0 com o Internacional, nessa quarta-feira (05), pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para muitos, o Colorado ‘estacionou um ônibus‘ na frente do próprio gol, ou seja, foi extremamente retranqueiro e defensivo. Mano Menezes, técnico da equipe gaúcha, explicou o motivo do excesso de proteção à zaga.

A gente não entrega a bola para o adversário. Pelo menos, os racionais não gostam de entregar a bola para o adversário. É que o adversário tem muito mérito, tem muita qualidade. Então, nesses casos, quando isso acontece, quando você não consegue ter volume, tem que ter ideias claras de como você vai se defender. Até estava brincando com alguns jogadores que dirigi no passado, dizendo: “Poxa, professor, estacionou um ônibus, é?” -, disse o treinador, antes de prosseguir:

Aí, eu brinquei e disse: “É, quando o Mourinho faz na Europa é bonito, né?!” (risos). Às vezes, nós temos que fazer, temos que saber fazer. Um time não pode ser um time de uma nota só. Porque todo mundo quer atacar, todo mundo quer controlar o jogo, é muito melhor jogar dessa maneira. Mas tem dias que você não consegue. O adversário tem mais qualidades, o adversário tem jogadores de alto nível. E, nesse dia, você tem que saber como vai se comportar nessas circunstâncias -, concluiu.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!



Apesar de ter ficado mais tempo com a bola no pé (67% contra 33%), o Flamengo cedeu 16 finalizações ao Internacional, enquanto chutou 21 vezes à meta gaúcha. O goleiro Santos, inclusive, defendeu a mesma quantidade de arremates que o arqueiro do Inter, Keiller: seis.

O Internacional ainda chutou sete bolas em direção à meta de Santos, enquanto o Flamengo finalizou uma a menos em Keiller: seis vezes. Dorival Júnior, agora, terá duas sessões de treinamento para ajustar a equipe para o próximo compromisso: quinta (06) e sexta-feira (07).

A equipe rubro-negra entra em campo no sábado (08), contra o Cuiabá. O Flamengo vai à Arena Pantanal encarar o time mato-grossense, atual 17ª colocado na tabela, com 30 pontos. O Mengão é o quinto na classificação, com 49. O embate é válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Concordo com o Mário. Não vejo problema nenhum um técnico armar um time de forma mais defensiva para garantir o resultado (especialmente contra uma equipe superior). O que não pode é abdicar de jogar, como muitos clubes pequenos fazem (alô Vasco e Botafogo), além de baixar o sarrafo!

  • O Inter jogou muito, independente do resultado, e buscou sim a vitória, mérito para uma defesa bem montada, não há como tirar o mérito, o Mengão foi prá cima, amassou, quase ganhou e quase perdeu. Jogão é isso aí mesmo.

  • O mesmo ferrolho armado pelo Felipão, nas semifinais da Copa do Brasil. Aliás, Felipão e Mano Menezes foram demitidos do Palmeiras em 2019 após sofrerem goleadas do Flamengo. Parece que aprenderam a lição, ou seja, qdo jogarem contra o Flamengo vão armar retrancas furiosas para parar o Flamengo e manterem seus empregos. Quero ver é o Felipão, precisando vencer o “jogo único” da final da Libertadores, armar outra retranca. Vai ter que sair pro jogo, e aí ER7, “Arrascapeta”, Pedro e Gabigol vão deitar e rolar…rsrs
    São os dois, Mano e Felipão, o maiores retranqueiros do futebol brasileiro, e ao que parece vão sobreviver ainda por muito tempo, pois um é vice líder do Brasileirão e o outro finalista da Libertadores. Vai entender…rsrs