Vítor Pereira lista motivos para ‘convencer’ diretoria do Flamengo a investir em volante após saída de João Gomes

João Gomes está perto de ser vendido pelo Flamengo, que deve ir ao mercado atrás de substituto


O Flamengo tem um elenco extremamente qualificado, o que convenceu Vítor Pereira a permanecer no Brasil em 2023, após o técnico ter decidido não continuar no Corinthians. Porém, o português perderá João Gomes, perto de ser vendido pelo Fla, e quer um substituto. O comandante listou alguns motivos à diretoria rubro-negra.

Na visão de Vítor Pereira, Arturo Vidal não tem características semelhantes a João Gomes. Além disso, o jogador tem a idade avançada – fará 36 anos em 2023 -, o que pode fazer o volante sofrer com problemas físicos. O treinador, com isso, deseja um atleta com maior poder de marcação.


Vítor Pereira, obviamente, exige que o possível substituto tenha qualidade com a bola nos pés, mas deseja ter um atleta com o perfil de João Gomes, mais ‘pegador‘, que consiga marcar e jogar em intensidade elevada, cobrindo um maior espaço de campo. Vidal e Gerson não são vistos com essas características. A informação foi publicada pelo jornalista Venê Casagrande.

Arturo Vidal, inclusive, tem sido experimentado por Vítor Pereira em outra função. O jogador deve começar a ser usado mais avançado, como uma espécie de terceiro homem do meio campo ou, até mesmo, articulador das jogadas. Ainda devido à idade, o português acredita que o chileno não conseguirá somar um alto volume de partidas na temporada.

SAÍDA DE JOÃO GOMES
Cria das categorias de base do Flamengo, João Gomes estava acertado com o Wolverhampton, da Inglaterra, que iria desembolsar 17 milhões de euros (R$ 94 milhões na cotação atual). De última hora, contudo, o Lyon, da França, ofereceu cerca de 19 milhões de euros (R$ 105 milhões) pelo atleta.

O Flamengo, com isso, quer que o jogador vá para a França, enquanto João Gomes deseja cumprir a palavra e ir à Inglaterra. O Rubro-Negro, vale frisar, ficará com somente 80% do total da transação, o que faz os dirigentes cariocas enxergarem a transação para o Lyon como ideal, já que o Fla terá direito a R$ 85,3 milhões.

Caso o atleta vá para o Wolverhampton, o Flamengo ficaria com pouco menos de R$ 75 milhões. A diretoria, porém, tem a missão de convencer João Gomes a ir para o Lyon. O volante, por sua vez, deixou claro nos bastidores o desejo e o sonho de atuar na Premier League.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Gente será que só eu estou percebendo ou poucos estão acompanhando as transações de vendas do flamengo , em primeiro lugar po fla não precisa vender desesperadamente os seus pratas da casa mesmo que tenham poucas chances e depois o fla ganhou dinheiro e arrecadação, IP problema é que a diretoria fechou os olhos ou enlouqueceu e resolveu fazer queima das jovens promessas da casa , a começar pelo João Gomes jogador mais que promissor e amado pela torcida parece até que temos um que faz o mesmo que faz em campo , depois não vendem estão doando o Hugo e o lateral esquerdo de graça lembrando que já foi Rodinei este lateral Uruguai e Mateus indo não inspiram tanto confiança e depois Felipe Luis é uma incógnita quase igual ao Rodrigo Caio não sabe quando pode contar com ele, então fica o aviso diretoria e torcedores acordem se forem pra contratar jogador mais caro e velho que fiquem com os que estão ou então que os empreste, lembrando vender última solução e caro.

  • Resumindo: não deveriam ter vendido!

  • Pois é, concordo com vocês ! Essa teoria de repor atletas com as mesmas características daqueles que deixaram o clube, raramente dá certo. A lateral direita, por exemplo, ficou fragilizada com a saída do Rodinei ! O Varela é aquele lateral estilo recebe a bola e toca de volta para quem a tocou para ele e não passa disso !!!

  • Se iremos precisar repor a saída de João Gomes , melhor não vendê-lo.
    Bobear o valor de sua venda, não supre a compra de outro.

  • O difícil é contar com a agilidade da Central de Inteligência e da diretoria de futebol. Cadê os demais reforços prometidos para o Mundial? Já estamos na segunda quinzena de janeiro.