Coluna do Torcedor: “Jogo bonito x pragmatismo”

Embora eu não assistira as seleções de 70 e 82, e o Flamengo de 81, pude ver o Barcelona de Messi, Iniesta e Xavi. Aprecio o futebol bonito e bem jogado, mas esse time catalão era até chato de tão bonito que jogava. Ligava a TV esperando um jogo difícil contra o Getafe, por exemplo, e com 20 minutos de jogo já estava 3×0 para os blaugranas. Na hora mudava de canal, e haja paciência para o tiki-taka…

No futebol sul-americano, Rueda deu ao Atlético Nacional-COL, um padrão de jogo bonito, num time com Guerra, Borja, Berrío e Marlos Moreno, entre outros. Exceção à parte, jogar Libertadores de forma bonita e vencê-lá, é porque realmente o trabalho foi muito bem elaborado. Espero que Rueda execute esse trabalho no Flamengo. Mas, entre jogar bonito, dominar todos os adversários e não obter êxito, prefiro o pragmatismo do curintiaaaaaa…
Temos jogos e jogos, acho que salvo aquele Barcelona, é praticamente inviável uma equipe de futebol jogar da mesma forma muito tempo. Os adversários estudam os, pontos fortes, fracos e variações táticas, caso existam. Observando o Flamengo, temos jogadores de qualidade ofensivamente, atletas que não duvido serem otimamente aproveitado por RR… (não o Soares). Mas, do meio pra trás, com exceção do bom e rápido zagueiro Léo Duarte, todos os demais são lentos.
Aliás porque a base é atuante nos 19 clubes da série A, e só no Flamengo eles são largados a obscuridade? Afinal se, por exemplo, o Adryan tivesse 10% da oportunidade que o fraquíssimo Gabriel teve ano passado, ou o Ronaldo 5% da titularidade que o semi-deus, intocável, insubstituível, imune à Tudo, o Messi dos treinos (só pode) Márcio Araújo tem, sem contar os demais, teríamos uma base forte, motivada e boa financeiramente para os cofres rubro-negros.
Pensa o que se passa na cabeça do provável júnior, prestes a ser promovido para o elenco principal do Flamengo? Subir pra não jogar nunca, e ser reserva dos medíocres jogadores que profanam a história de “craque o Flamengo faz em casa”, como os citados e odiados pela torcida. Melhor ser negociado e tentar a sorte em outros clubes.
Voltando ao Rueda, se conseguir implantar no Flamengo a filosofia de trabalho bonito que foi visto no Atlético Nacional, com jogadores dinâmicos, percentual de passes certos elevados, movimentação sincronizada, compactação, marcação por zona, infiltrações e o time correndo organizadamente, acho que seremos felizes. Por que neste estilo de jogo, Márcio Araújo não se encaixa em nenhum requisito, e dificilmente se manterá no time titular do Flamengo. Não sou contra tê-lo no elenco como 3° reserva. Na minha opinião Ronaldo, Cuellar e Rômulo são melhores que o citado. Mas se com Rueda, Márcio Araújo continuar intocável, parei…
Kadú Dicapprio
Saudações Rubro-Negras…

 ___________________________________________________

Quer ver sua coluna publicada aqui no site? Envie para o e-mail redacao@colunadoflamengo.com 

Veja mais:

O ingrediente restante

Um longo caminho…

Rueda e a difícil missão de resgatar um ano perdido

Mauro aponta ‘corporativismo previsível’ de treinadores após declaração de Jair Ventura

Veja também

  • Eu ficaria muito decepcionado, em ver um time ofensivo com Rueda, e quando ele sair, vim Carille, por exemplo. Ele é bom treinador, porém tem um estilo de jogo totalmente diferente do Rueda. O Flamengo deveria dar seguimento ao trabalho e contratar técnicos com mentalidade ofensiva, e isso persistir durante décadas. Isso acaba dando certa identidade ao time e não causa grandes rupturas na continuidade do trabalho.

  • Quase todos os gols que o Fla tomou foram de contra ataque…
    É verdade que a característica de jogo do Flamengo sempre foi atacar, atacar, atacar…
    Mas, com uma defesa que é mediana e lenta, muito lenta, não dá para o time atacar com 7, 8 jogadores e não voltar para recompor…
    Pra que ter jogadores tão rápidos como Berrio, Geuvânio, Éverton e ER7 se o time fica o tempo todo tentando imprensar o adversário que está fechadinho esperando 1 bola para fazer um gol no contra ataque?
    Especialmente nos jogos fora de casa, o time tem que se fingir de frágil, deixar o adversário vir para cima e explorar o contra ataque…

  • Eu vi o Fla de 81 jogar…
    Havia
    muita técnica com Zico, Júnior, Leandro, Adílio, Mozer e Tita, mas havia
    um caneleiro no ataque (Nunes), que perdia uns 20 gols por jogo, mas
    fazia 1 ou 2 e a gente nem lembrava os que ele perdeu…
    Mas, aquele time não era só técnica, tinha muuuita raça também…
    E isso contagiava a Mega torcida que empurrava o time e intimidava os adversários…

  • Se o Reinaldo Rueda manter o “inominável” em prol do futebol pragmático (pois tenho quase certeza de que isto vai acontecer), JURO que não pentelho mais nenhum crítico do Baiduzinho… &;-D

  • kkkk que konversa mole de torcedor modinha, nutella e falso rubro negro, huaauhauhauh
    joguem quem jogar, que o flamengo ganhe, não ligo para jogador de griffe, veterano ou novato, o time tem é que jogar bem e vencer, nem que jogue mal, mas vencer!

    Obs.:
    Marlos Moreno tá encostado na Europa hein….vai pra lá e pra cá e não encaixa…..RC, faz um empréstimo, bota o Peteleco no rolo, rsrrsr

  • “Mas, entre jogar bonito, dominar todos os adversários e não obter êxito, prefiro o pragmatismo do curintiaaaaaa…”
    Se o flamengo fosse melhor organizado defensivamente e não falhasse tanto ofensivamente… valeria a pena sim manter o “dna do flamengo”.
    O problema é que o time quando jogou contra adversários melhores, ficava provado a falta de repertório de jogadas do time (o belo futebol), fora o “medo” de jogar fora de casa, aí sobra o chuverinho….

    • Não seria o contrário? Se o Flamengo fosse “melhor organizado ofensivamente e não falhasse tanto defensivamente”? &;-D

  • Vemos o caso de Ronaldo, um ótimo jogador, mas que nas mãos do Zé ficou esquecido e o ruim MA sempre em campo e continua…ai meu os caras treinam com que ânimo? Cadê a meritocracia? Papo. O mesmo com Rômulo, que veio para ser titular, mas a falta de paciência do ex-treinador não deixou 9que tinha fascinação por MA)…Ai vem o BM e afirma que protege : Zé, MA, Gabriel, Vaz…a turminha toda…ai é revoltante, pois já fere até a parte “ética” da questão, ou coloca em xeque a veracidade e merecimento das escolhas. Página virada espero.
    Rueda não conhece o elenco e é até normal que não mecha muito a princípio, mas para mim ele já vai com Cuellar e Berrío de cara, o que é normal e são ótimos jogadores. O esquema é muito parecido com o que estava sendo usado: 4-4- 2 (diferente do 4-3-3 do Zé), ou 4-2-3-1…nesse caso não será muito diferente, mas vejo num 4-4-2 o melhor. Minha visão…vamos deixar o Rueda montar o time e ir fazendo as mudanças. A qualidade do elenco vai facilitar e muito o trabalho do técnico. Agora vamos ter calma e dar apoio. A torcida pediu e ai está. E cá para nós a diretoria tem feito as contratações corretas (tardia no caso de Rueda, mas acertada). Agora é torcer para Rueda botar esse time nos trilhos. Boto fé. SRN.

Comentários não são permitidos.