Mauro Cezar Pereira: “O papel do crítico”

Criticar um ator ruim, uma péssima música, uma peça pífia. Elogiar um ótimo filme, uma canção sensacional, uma excepcional interpretação. Criticar uma decisão política equivocada, uma prato caro e nada saboroso, uma medida econômica desastrosa. Elogiar uma ótima lei aprovada, uma comida boa de preço e paladar, uma decisão governamental positiva para as finanças.

Criticar um goleiro mão de alface que engole um frango, o beque da roça que rebate a bola nos pés do adversário, um volante brucutu que não acerta um passe a mais de metro e meio. Elogiar o arqueiro que vira um paredão, o zagueiro que toma a bola sem fazer a falta, o meio-campista que sai jogando com qualidade lá atrás, rouba a bola e sabe como interceptar os passes do rival.

Tudo isso faz parte da rotina do crítico. Seja ele de cinema, teatro, música, política, gastronomia, economia, futebol… Se o resultado apresentado é ruim, os comentários serão negativos. Caso os erros se repitam, ficarão mais intensos. Mas quando o que é proporcionado se mostra positivo, virão os elogios. E eles também ficarão mais fortes caso o bom desempenho ocorra mais e mais vezes.

Análises críticas constantes não representam “perseguição”, desde que sejam frequentes como o que de negativo foi mostrado pelo objeto das mesmas. Dessa forma, os elogios assíduos também não significarão “babação” ou favorecimento ao alvo de tão generosos comentários. Desde que os agraciados com palavras positivas façam por merecê-las, naturalmente.

Se você não gosta de determinado critico porque elogia demais, crítica muito ou costuma tem pensamentos diferentes dos seus, tente refletir a respeito. Por mais que isso possa incomodá-lo, é possível que ele tenha razão e você esteja errado. De qualquer forma, desde que respeitando os limites da educação e civilidade, nada deverá tirar o seu sagrado direito de criticar o crítico.

Tampouco devemos embarcar na tese oportunista que tenta transformar toda e qualquer crítica em desrespeito. Algo conveniente para quem tenta dela se proteger, por saber que erra demais. Com isso, espera que as pessoas fiquem intimidadas ao analisar suas ações. Manobra supostamente esperta e merecedora de atenção por quem deve ser obrigatoriamente crítico.


Veja mais:


Jornalista que trabalha com opinião tem obrigação de tecer comentários positivos e negativos, sem rabo preso e sem ser ingênuo diante de manobras movidas por quem tenta se proteger a partir de outros acontecimentos.  Seguiremos de olho.

Fonte: Blog do Mauro Cezar Pereira | espn.com

Veja também

  • Concordo com Mauro.

    Não era necessária essa postura do Flamengo em “defender a honra” de seu goleiro… Fala sério! O jornal fez uma piada a cerca do desempenho e do nome do goleiro, que de fato estacionou em uma péssima fase. Falhas repetidas e participações ridículas deveriam ter sido causa maior de constrangimento por parte do atleta, e não uma crítica em tom de ironia!

    SRN

  • Os jornalistas são sim muito corporativistas. Aliás, que categoria não é? Só nós torcedores não temos sido com nossos coirmãos. É tanto xingamento nesses comentários que, às vezes, dá até medo expor uma opinião. Porém, não me parece ser esse o caso. Foram os jornalistas corporativista quando um colega curintianus fez uma pergunta, após uma afirmação mentirosa acerca do jogo, ao técnico do vitória. Ali se fecharam em defesa do sujeito. Nesse caso não me pareceu. Independente de eventual interesse em atingir o Mengo, afinal marluce trabalha no extra, o fato é que o goleiro roberto não merece mesmo seu apelido. A piada já estava pronta e foi inevitável. Aliás, aqui mesmo, entre os comentários dos torcedores, muitos já questionavam o epíteto presunçoso. Muito pior que esse episódio e, parece-me, passou esquecido, foi a coluna do sr. jânio freitas acerca do desprezo do Mengo pela natação. Faz tempo e eu me esqueci dos detalhes, mas aquela coluna mentirosa sim, merecia uma resposta à altura e, pelo que me recordo, não houve. O fato é que a matéria foi muito engraçada e não se destacou da verdade. Nosso goleiro roberto não é muralha alguma e nem precisou um dragão de gelo pra derrubá-la, já que não existia, a muralha. Enfim, um pouco mais de humor e menos vitimização sempre são bem-vindos. Vamos parar de mimimi que isso aqui não é bostafogo. Isso aqui é Flamengo, ou não?

  • Esse Mauro César é um otário, ele não dá opinião, ele simplesmente se acha o dono da verdade, persegue as pessoas e tenta impor sua opinião.
    Fala merda pra caramba e se acha o máximo, tenho certeza que tem problemas com os próprios companheiros da ESPN.
    IDIOTA, essa é minha opinião.

    • Se ele é prepotente ou não!se tem problemas de relacionamento no trabalho ou não, não sei!o que eu sei é que toda análise que ele faz do Flamengo é 99%certa,quera sim ou não!mas se tem tanta paixão e não consegui enxergar!fazer o que né!

  • Uma salva de palmas!

  • Mandou abrir a barreira e tomou um frango do meio campo, nem saiu na foto nos penaltis.

    Na real, a diretoria já deveria procurar um outro clube pra negociá-lo.

    • E será que tem alguém interessado?

  • tem q parar com frecura.. mureta eh frangueiro sim e devia vazar como outros do Flamengo.. diretoria erra em insistir com o insucesso.. assim como foi com Ze Ricardo… só trocou qdo era impossível continuar

  • Concordo! E complemento: não houve ofensa, não houve desrespeito na nota do Extra.

    Essa história me lembrou o jornal Charlie Hebdo.
    Na época que houve o atentado todos clamaram por liberdade de expressão, criatividade, humor, entre outros. Muitos defenderam as charges polêmicas do jornal.

    Me questiono: quantos dos envolvidos nessa história defenderam a liberdade de expressão nas charges do Charlie Hebdo estão criticando o Extra?

    • Tambem acho que o Extra tem esse perfil critico e jocoso mesmo, tudo bem. Mas depois veio a mãe O GLOBO sentindo as dores, fazendo mais critica e piadas. Até usaram a expressão “Ai-Jesus” no sentido distorcido, como na zoação da torcida do Flu, num desrespeito ainda maior com o nosso hino. A imprensa é muito esperta amigo, eles conseguiram criar uma crise no Fla as vesperas de uma final! E Alex não pode mais jogar, caiu em desgraça mesmo. Mas não é por isso que vou aprovar a malicia da imprensa marrom! Entenda uma coisa, essa reportagem, seja etica ou não, já afetou todo o grupo de jogadores.

      • Realmente os jogadores parecem ter ficado mexidos.
        Mas, concordo com o Maurro Cezar: essa é a função da imprensa crítica. E o Extra fez isso utilizando o bom humor.

        A reação à notícia quem escolhe são os jogadores.
        Se o Bandeira não fosse à público e o Alex Roberto não emitisse uma nota oficial, essa história teria sido esquecida em 2 ou 3 dias.
        O Extra fez o papel dela, trazendo informação e opinião de uma forma bem humorada. E não acho que tenha sido merecedora de qualquer revolta ou estardalhaço por parte do clube.

        • Nesse aspecto concordo 100% com vc.

  • Blá-blá-blá!

  • Isso tudo é culpa daquela múmia do Jayme que tá contaminado a nova comissão técnica com a escalação desses perebas. Espero que quando o Rueda perceber não seja tarde demais. Só esperando que não possamos perder o título por peninha ao Mureta.

    • Carlos, vc tem alguma informação interna que eu não tenho?
      Compartilha conosco!
      Em nenhum momento da história soube que o Jayme apoia a escalação do Alex Roberto e nem mesmo a do Thiago. Nem um, nem outro.

      Mas vc já deve ter ouvido para fazer uma afirmação assim tão contundente.
      Por favor, compartilha.

      • Você deve ser um admirador do Jayme ou deve ser uma Ricardete triste pela a saída do Zé Ruela. Já que você é burrinho irei te explicar, Jayme é auxiliar técnico e nesse início é ele que está dando suporte ao Rueda, pois o mesmo não conhece a equipe toda. Se você fosse uma pessoa inteligente saberia que ele ajuda na escalação. ok, Ricardete ?!

        • Realmente acredito que o Jayme ajude na escalação, como vc falou. Afinal, é o auxiliar técnico.
          Mas, de onde obteve a informação que o Jayme estaria indicando o Alex Roberto ou o Thiago?
          Pelo jeito que falou vc deve ter certeza que ele indicou o Alex Roberto e, sendo assim, pedi para compartilhar a fonte.
          Pode compartilhar?

          Fora isso, tente achar no meu comentário qualquer ofensa pessoal. Não irá achar.
          Vc só me conhece por um comentário que leu e foi o suficiente para me chamar de burro?
          Bom dia para vc.

  • Pior de tudo isso É VITIMIZAÇÃO, e colocarem o Mureta na final por peninha, achando que ele vai fechar o gol e poder pegar um possível penalty do T. Neves…Tem que ser Tiago. Da chance para o Mureta SÓ NO CARIOCA 2018

  • Também senti muito isso, a tentativa de muitos de disfarçar, varrer para baixo do tapete as péssimas atuações do Muralha, tudo isso aproveitando o episódio do Jornal Extra.

    Sim, achei um pouco exagerado, forçado e passou, novamente um pouco, do limite da brincadeira/crítica.

    Agora, não vou ficar passando a mão na cabeça dele por causa disso. Uma coisa é uma coisa, outa coisa é outra coisa. Os erros que ele vem cometendo no gol são graves, decisivos. Beiram a atuação de um amador.

    Isso é inaceitável para um clube como o Flamengo, principalmente no momento que vive. Fosse o Futebol realmente profissional, ele já teria sido dispensado por justa causa, como em qualquer empresa ou organização que tenha objetivos e metas bem definidos. Objetivos e metas importantes.

    Mauro sempre preciso. Houve e está havendo sim a tentativa de se aproveitar da situação para amenizar erros e defeitos.

    Sabemos a quem interessa tudo isso, e não é ao Flamengo, que tem uma final importantíssima para disputar na quarta-feira.

  • O goleiro falhou, mas não precisava destaque em primeira página. Isso é pra achincalhar.

    • Exatamente. Nunca vi algo do tipo quando Rogério Ceni falhava aos montes, pois as cobranças de falta encobria os erros como goleiro. Repito aqui, Muralha não está merecendo sequer o banco, mas antes de goleiro ele é um homem e como todos merece ser respeitado como pessoa. Acho que tomou uma proporção sem sentido, mas desde o início foi assim. Afinal dar a isso a capa do jornal é, de início, dar um tamanho grande demais ao assunto.

      • Concordo! A imprensa de hoje usa de todos os meios possíveis pra aparecer e assim vender mais, sejam eles éticos ou não.
        E o clube do Flamengo como o MAIOR ATRAIDOR DE QUANTITATIVO DE LEITORES é um foco mais que obrigatório desses sanguessugas atuais.

        • Exatamente, Caliban.

    • O flamengo é gigante, tu terá proporções maiores que em outros times. E a crítica é sumamente pertinente. Tchau Alex, vai procurar tua turma.

  • Correto. Acho que ouve muito exagero diante de algo, que para mim não teve tanto peso. O BM mesmo: querendo jogar indireta “muitas palavras minhas foram distorcidas” se referindo creio ao protecionismo que ele mesmo disse na época ter com relação ao Zé e os queridinhos dele. Muralha se sentiu atingido, ok, mas não faça drama querendo “apagar” suas atuações falhas. Não tem ninguém bobo ai. Agora toda critica vai irar “ofensa”? Nada a ver espero. Critica é opinião sobre algo ou alguém, pode ser positiva ou negativa, mas tem que ser respeitosa claro. Não se pode misturar as coisas.
    Eu sei que a imprensa em muitos casos é sensacionalista e tal, mas nesse caso específico eu realmente não vi tudo isso. Brincadeira de mau gosto pode ter sido, mas nada que justifique toda essa celeuma desproporcional, esse drama todo. Acho que o futebol está cada vez mais chato e as pessoas estão cada vez mais sensíveis. Agora tudo é motivo para “alarde”. Dentro do bonsenso e do respeito cabe o humor e a critica. Todos tem o direito de não gostar e rebater, mas na proporção correta também. Fica a reflexão.

    • Eu não podia concordar mais grande Almir, SRN!

    • Vc está certo Almir, também acho que a resposta do Flamengo deveria ser outra. Mas esses jornalistas estavam mal intencionados mesmo, e pelo visto conseguiram o que queriam. Tambem acho que não dá mais para o goleiro Alex, mas a cobrança tem que ser interna. E o Flamengo está certo de blindar seus jogadores, ainda mais na vespera de uma final. Já pensou se os jogadores passarem a ter falta de confiança devido as critica da imprensa? Tem que lavar roupa suja em casa, e sem desvalorizar os ativos do clube, senão não consegue vender depois.

    • Quem segue o homem aranha sabe que grande poder acarreta responsabilidade equivalente. Quem adota apelido presunçoso tem que arcar com as consequências. O goleiro roberto não está sendo muralha. Que aguente, então, e seja Homem sem apelar ao vitimismo.

  • Escalar o Muralha é premiar a incompetência! Não apoio esse chororô do Flamengo.

  • Só não pode o Alex Roberto ser titular por pena.

  • Não houve ofensa alguma ao goleiro Alex Muralha. Ele não foi xingado ou ameaçado. Este é o primeiro ponto. Outra coisa importantíssima de alertar é o perigo dessa mobilização midiática e apoio incondicional ao Muralha em véspera de jogo decisivo, porque, desta forma, a probabilidade de um goleiro, sem confiança e que vem comprometendo inúmeros jogos, além de ser péssimo pegador de pênalti (não acerta nem o canto), vir a ser titular é enorme. Defender esse cidadão e apoiar do jeito que estão fazendo, só vai colaborar para ele ser titular na Quinta-Feira, e prejudicar mais uma vez o Flamengo.
    Ninguém é criticado sem motivo, a menos que o crítico seja louco, sendo o último ponto até discutível. O Muralha vem falhando constantemente e merece as críticas, assim como merecerá elogios quando atuar seguramente, fechando o gol.
    Por último, é risível essa defesa ao Goleiro Muralha feita por pessoas que o criticam ou criticavam antes da brincadeira do Jornal “Extra”, sendo uma prova clara de hipocrisia que permeia assiduamente nosso meio social.

    • Não vi praticamente ninguém aqui defendendo o Muralha. Vi sim alguns falando contra a baixeza e falta de ética da imprensa de hoje, somente com o intuito de vender, como sempre. Crítico tem que criticar e jornal tem que se mostrar imparcial. Qualquer jornal que toma partido político, por exemplo, não é confiável.

      Concordo com algumas críticas do Mauro ao Flamengo e também quanto a proteção dada sem necessidade e creio ser o pensamento da maioria que não aceita naturalmente a publicação do jornal.

  • Engraçado que essa matéria do Muralha, para mim pelo menos, teve desde o começo o tom jocoso sem estar atacando o indivíduo, mas sim o conceito.

    Muito pior era um comentário na mídia sobre o Ganso que diziam ser um Djair com grife. Nunca vi ninguém se doer por conta disso.

    Entendo que o Flamengo tomou a atitude que tomou de forma preventiva e pelo fato do próximo jogo onde o Muralha tem chance de jogar ser uma final de campeonato, mas muito pior para mim são os maus jornalistas (não tem como definir de outra forma) que recebem para plantar notícias e cavadas de empresários.

    SRN

  • Perfeito!! Joga bem é elegiado, faz merda quase em todos os jogos deste ano especificamente, vai escutar merda também!! Simples assim!

  • O crítico deve ser criticado não por criticar, mas pela maneira de o fazer; há como mostrar qualidade nisso tb e o Mauro sempre critica muito, normalmente de forma correta; alguém que fala muito mal de uma maneira muito boa.
    Agora, se o episódio ao qual se refere é ainda o do Extra x Muralha, tenho que o jogador surfou a onda e agora acha ruim o caldo que levou.;
    Se apropriou do apelido, o incorporando como nome, lucrou mto com isto e agora vem achar ruim!? Tenha paciência, se não quer brincar, então não desça no play.

  • Até gosto do Mauro Cezar Pereira como comentarista. Mas deixa eu tentar entender… Quando começa isso tudo, o comentarista vai no programa de TV, Bate Bola, e discorda do tipo de reportagem do extra, chama até de piada ou algo do tipo, não me recordo a palavra usada no momento. Depois de uma coletiva do presidente (não sei se tem algo a ver, mas a birra existe) ele lança esse texto defendendo o jornalista, autor da matéria. Detalhe, sendo corporativista, algo que criticaram no Jair Ventura. Porque isso agora, Mauro? Onde está a coerência que sempre foi sua marca?

    PS: Antes que os maus entendedores critiquem, não estou defendendo o goleiro. Mas acho que nós torcedores podemos fazer piada, brincar, xingar, zoar… Pois somos apaixonados, é o nosso time. Já os jornalistas, não podem escrever ou falar baseados em paixões. E se assim fizerem que saibam separar, pois o cara tem família. Guardadas as devidas proporções dos casos, o Erick Faria sofreu por uma atitude errada de alguém do meio futebolístico, sua família também.

    • Concordo contigo! A imprensa em todas as areas sempre defende o direito a critica e livre expressão. E estão certos! Só esquecem que os consumidores de todas as midias também são livres para escolher. O Flamengo vem sendo alvo da imprensa há muito tempo, pricipalmente depois que a imprensa paulista começou a dominar. Cabe a nós dar audiencia somente aos bons jornalistas!

      • Concordo contigo. Queríamos que a imprensa foi ao menos imparcial e coerente, mas isso em pedir demais num país que emissoras contratam pseudo profissionais para agradar determinadas torcidas e assim ter a audiência das mesmas.

      • Impossível isso. Esse é o tipo de matéria inteligentíssima para os objetivos do jornal, ainda que de ética duvidosa. Fez com que ficasse com o “ibope” muito maior depois ela.
        E duvido que o dito “boicote” divulgado pelos meios “responsáveis” surtirá algum efeito prático.

        • Voce esta certo cALIBAN, porém esse é um ibope negativo e provavelmente um tiro no pé. Eu mesmo, sempre dei ouvidos e audiência ao Mauro, e agora já não vou dar mais. Como disse o RcLima, está claro que existe uma birra dele com EBM, inclusive com essa mudança de posição após a coletiva. E também não darei mais audiencia ao Extra e a O GLOBO, eles que tomaram essa posição antagonica e desrespeitosa, e devem desculpas ao Flamengo, caso contrario é boicote mesmo!

    • Lima, não confunda os casos. O presidente do santos lançou uma aleivosia contra Erick Faria, o acusou falsamente de algo que ele não fez. Já a capa do extra contra o goleiro roberto foi mera opinião diante de um fato que ocorreu. São situações distintas e devem der tratadas de forma, também, diferente.

      • Não estou confundindo, amigo. Observe que eu falei ” guardadas as devidas proporções “, pois os casos são diferentes. O que fiz foi apenas uma comparação entre os lados invertidos nos casos, onde um parte de um ente futebolístico e o outro de um ente comunicativo. Apesar das diferenças o que mostrei foi que, os dois extremos, Erick e Alex, têm família e são pessoas que antes de profissionais são homens e devem ser respeitados assim.

        • É verdade. Reparei depois da sua resposta que você fez ressalva reconhecendo que as situações eram diferentes. Foi mal.

  • Jornalista sendo coorporativista com o colega. Está certo, voces tem direito a criticar, assim como os times tem direito a se proteger e blindar seus jogadores. O Flamengo está certo de boicotar a parte da imprensa que se beneficia de criar crises. E viva a democracia, eu é que não vou dar audiencia aos antis!

  • Eu acho que a crítica de jornalistas tem que ser diferente da crítica de torcedor, nós agimos por emoção, já eles tem que ser guiado pela razão e ser imparcial.
    O problema é que muitos às vezes nem a opinião de verdade querem dar, amenizam a situação como se falhar todo jogo como muralha e MA fosse normal, comunica mentira pra o torcedor, e isso não é aceitável.

    • Pela razão e imparcialidade, e com base na atuação do Goleiro Muralha. Ele merece ser titular na Copa do Brasil, sendo esta a competição Nacional que estamos mais próximos de ganhar?

      • Obviamente que não, por isso critiquei jornalista que tem medo de falar a verdade.

  • Faz um vídeo aí Mauro…

  • ?.

Comentários não são permitidos.