Pular para o mesmo lado é comum entre os goleiros? Veja casos históricos

Final da Copa do Brasil. Flamengo e Cruzeiro empatam em 0 a 0 no tempo normal. Como a primeira partida terminou 1 a 1, a decisão vai para os pênaltis. Alex Muralha, goleiro rubro-negro resolve pular para o lado direito nas cinco cobranças cruzeirenses. Não conseguiu fazer nenhuma defesa. Apenas Diego Barbosa chutou naquele lado, convertendo a penalidade por chutar no ângulo.

Pelo desempenho, Alex foi duramente criticado pela imprensa e pelos torcedores. O globoesporte.com fez uma pesquisa, pegando jogos históricos e goleiro lendários para descobrir. Pular no mesmo lado é normal? Ou Muralha estava equivocado?

Por incrível que pareça, segundo o levantamento, a tática do arqueiro fazia sentido. De 2015 para cá, os jogadores celestes cobraram 11 penalidades. Cinco foram para o lado esquerdo, cinco para o direito e um no meio.

O site estudou 12 partidas que tiveram disputas de grandes penalidades. Copa do Mundo de 1994 (Brasil x Itália), Copa América de 95 (Uruguai x Brasil), Libertadores de 99 (Palmeiras x Deportivo Cali), Mundial de 2000 (Corinthians x Vasco), Copa América de 2004 (Brasil x Argentina), Mundial de 2004 (Porto x Once Caldas), Liga dos Campeões de 2005 (Liverpool x Milan), Copa do Mundo de 2006 (Itália x França), Libertadores 2008 (LDU x Fluminense), Libertadores 2013 (Atlético-MG x Olímpia), Copa do Brasil 2015 (Palmeiras x Santos) e Liga dos Campeões 2016 (Real Madrid x Atlético de Madrid).

Destas, em apenas três, um dos goleiros caiu para o mesmo canto. Confira:

Copa América 1995

Brasil e Uruguai chegavam à final da primeira competição desde o tetra nos Estados Unidos. No tempo regulamentar, o time comandado por Zagallo ficou no zero a zero com os uruguaios e foi derrotado nos pênaltis por 5 a 3. As cobranças ficaram encarregadas de Roberto Carlos, Zinho, Túlio Maravilha e Dunga. Fernando Álvez, goleiro do Uruguai, pulou em todas as cobranças no canto direito e pegou a do atacante do Botafogo. A defesa foi suficiente para decretar o título da Celeste Olímpica.

Mundial de 2004

Este foi o segundo título mundial do Porto em sua história. Desta vez com Carlos Alberto e Diego no time (ambos converteram suas cobranças, inclusive), o clube português derrotou o Once Caldas-COL por 8 a 7 na disputa de pênaltis após o 0 a 0 nos 120 minutos dos dois tempos, mais prorrogação.

Foi o goleiro do próprio campeão mundial quem arriscou tudo na direita nos cinco primeiros pênaltis. Vítor Baía viu a quarta cobrança do Once Caldas acertar a trave e opta pelo lado direito novamente na sétima e oitava cobrança. Na sexta e nona (que vai para fora e dá o título ao Porto), o goleiro pula para a esquerda.


Veja mais:

Liga dos Campeões de 2005

Mais uma com personagem brasileiro, desta vez, no papel de destaque. Goleiro do Milan na derrota para o Liverpool em um jogão com seis gols, Dida, notório pegador de pênaltis, também pulou todas as vezes para a direita. No tempo regulamentar, o goleiro até defendeu o pênalti de Xabi Alonso (também no canto direito), mas o próprio jogador espanhol pegou o rebote para empatar a partida.

Na disputa de pênaltis, Dida pulou todas as vezes para a direita e chegou a defender a cobrança de Riise. Mas Serginho, Pirlo e Shevchenko perderam suas cobranças e o título ficou com o clube inglês.

E você, torcedor? Acha que Muralha errou ao pular em todas para o mesmo lado? Deixe sua opinião nos comentários!

Veja também

  • Assunto chato… Já deu… Viremos a página!

  • Achei uma merda.

  • Victor Hugo é deboche com a nossa cara

  • Victor Hugo é deboche com a nossa cara

  • Não…pq ele não fez por opção e sim por ordenança dos preparadores..?

Comentários não são permitidos.