Rodrigo Mattos: “Clubes devem ficar isentos de revelar fatias de seus jogadores”

Os clubes não devem mais ter de exibir o fatiamento de seus jogadores em seus balanços de 2018. Essa mudança deve ser aprovada nas novas regras de contabilidade para times de futebol que estão em fase final de discussão. Foi um pedidos dos próprios clubes para a alteração desta norma.

Atualmente, os clubes têm que mostrar qual o percentual dos direitos que detém de cada um dos seus atletas em seus balanços, revelando quanto pertence a terceiros. Dessa forma, é possível saber quando o jogador é fatiado e como.

Mas isso incomoda dirigentes de clubes que alegam que os dados são estratégicos e portanto a sua exibição os prejudica. Houve um pedido dos cartolas para retirar esse item das novas regras de contabilidade para times.

Há um texto com proposta de alteração das normas do Conselho Federal de Contabilidade. Esse documento muda a contabilidade de luvas de TV e de direitos de imagem de jogadores, e exclui a revelação dos fatiamento dos atletas.


Veja mais:


Agora, haverá uma câmara técnica e audiências públicas para depois ser fechado o texto final no conselho de contabilidade. A tendência é que o texto siga inalterado e portanto os clubes se tornem isentos de exibir fatiamento de atletas a partir do próximo ano.

A compra de percentuais de jogadores por terceiros, que não clubes de futebol, está vetada pela Fifa desde 2015. Mas há clubes que dividem atletas, e percentuais que permaneceram de contratos antigos.

Fonte: Blog do Rodrigo Mattos | Uol

Veja também

  • Irmaos e irmãs rubro negros, venho convidar a vcs a fazerem parte de nossa família flazapp, grupo de whatsapp familiar, com enquetes, curiosidades, resenha esportiva e bolão, ambiente para se descontrair e se atualizar sobre as novidades do Mengão, é um bom bate papo. Através desses número:
    (24) 988467179

  • Mas quer saber: É até bom isso acontecer novamente no fut. Brasileiro. Só assim vão ser obrigados a se voltar pro Flamengo como modelo a ser seguido.

    Quando o SPFC foi campeão da LA, do Mundo (2005), vice da LA e campeão BR (2006), BR2007 e BR2008, o país se rendeu à administração paulista dizendo que era um exemplo a ser seguido o time paulista no que diz respeito à estrutura da equipe e administração séria.

    Já nós, com a bagunça que assolava há mais de 30 anos no Fla (Márcio Braga, é vc?) depois da geração Zico/Júnior, ganhamos apenas 3 títulos que podemos dizer: IMPORTANTES (Mercosul 99, Copa Campeões Brasileiros 2001 e BR2009). E isso desde 1992.

    Independente das tresloucadas decisões dos cartolas brasileiros, já foi aprovada a nossa Lei de Responsabilidade do Fla, que um bandido que assumir a presidência, vai ter que pagar do próprio bolso as m…! que fizer. Isso não acontecerá mais.

    Quem aqui não lembra a negociação do Renato Augusto? Tinham tantas partes envolvidas no passe dele que chamavam de craque fatiado.
    Com o time ficando RICO, daqui pra frente, essa palhaçada não vai mais precisar acontecer. E quando um empresário tem o olho maior que a cara (como no caso do Ronaldo), pega o jogador e empresta pro Atlético-GO, pra esfriar a cabeça.

    Infelizmente, sempre vão haver Nélios, Brunos Paulos, Luiz Antônios na base, pra dar prejú pra equipe. Mas isso não é mais a maioria. Agora, a maioria é tudo Vinícius Jr, que só a venda dele, já vai dar pra comprar o terreno do Estádio.

    SRN!

  • E o futebol brasileiro só regride, era de se esperar, tudo que vem da CBF só vem para atrapalhar.
    Aos poucos estão acabando com profut e agora mas essa, o futebol pede socorro.

  • vixxi, agora e que vão meter a mão sem do, vão dizer que vendeu por tanto, mas na realidade foi outro valor, e no final das contas não recebeu nada.

  • Não consigo entender como essa falta de transparência pode beneficiar o Clube. Caso alguém defenda esse posicionamento peço que exponha o argumento, pois gosto sempre de analisar o contraponto. Vai que tenha alguma razão plausível para essa medida. Aliás, como a nossa Diretoria se posiciona? Boa matéria para o Coluna. Fica aí a sugestão.

    • Acredito que com os direitos fateados, fica mais fácil para um clube interessado no jogador tratar direto com as outras empresas pra facilitar uma venda. Com isso jogadores novos ficam pouco tempo no clube…

    • Eu acredito que seja uma boa forma de driblar a regra da FIFA e vai poder fatiar os atletas com os amigos empresários.

    • Seria interessante ver os argumentos dos clubes expostos acerca desta questão. Transparência sempre, o companheiro Welligton colocou uma situação que deve ter motivado o pedido dos clubes. Uma das justificativas deve ser pq o assédio sobre os meninos aumenta, forçando o clube a negocia-lo abaixo do que poderia lucrar e muito cedo. Só acho que seja isso!
      Sou a favor da transparência sempre e de um projeto que garanta que a lei Pelé não lese ainda mais os clubes que investem milhares de reais nos moleques e lucram vergonhosamente em suas vendas.

  • Inacreditável! E pra variar, isso será aprovado por Del nero e asseclas.

    Quero só ver se a “poderosa” FIFA vai punir os clubes que possuem percentual de jogadores divididos entre empresários.

    E os presidentes do Fla acharam que conseguiriam resolver o “problema” de 1987 e o “caso Hernane Brocador” na FIFA.
    tsc, tsc, tsc, tsc…

  • Vai precisar de pelo menos mais uns oitocentos 7×1 pro futebol brasileiro tomar jeito

  • Exatamente isso. Quando precisamos de mais transparência, o pessoal que escurecer tudo novamente.

  • Brasil o pais da piada, isso aqui não tem jeito a corrupção está em nossa cultura.

  • Massa! Menos transparência! Mais oportunidades para negócios escusos. Esse é meu Brasil! 🙂

Comentários não são permitidos.