Multi-função: responsável por garotos da base, Juan intensifica trabalhos com time principal em semana decisiva

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Por: João Pedro Granette

O Flamengo se notabilizou nos últimos anos por revelar grandes talentos nas categorias de base e isso tem sido cada vez mais explorado pelo clube. Buscando auxiliar as joias no início entre os profissionais, o Rubro-Negro escolheu um nome de peso: o ex-zagueiro Juan. Por conta da experiência e por tudo que viveu no mundo da bola, o ídolo do Mais Querido tem liberdade para atuar em outras áreas.

Juan está no cargo de gerente técnico de futebol do Flamengo. Dentre as funções, o ex-jogador é responsável pela implementação gradual da metodologia do futebol profissional nas categorias de base do clube.

Outra função que cabe a Juan desenvolver internamente é passar informações dos atletas da base, mais especificamente do sub-20, para o técnico Rogério Ceni. Por conta disso, é comum encontrar o gerente técnico em jogos e treinamentos dos Garotos do Ninho.

Atualmente o Flamengo conta com alguns jovens entre o elenco profissional. João Gomes, Hugo Souza, Natan, Rodrigo Muniz e Pepê são alguns deles. O último a ser integrado é o colombiano Richard Ríos, que se destacou na base e agora vem tendo oportunidades de mostrar serviço na equipe principal.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Liberdade para atuar em outras áreas

Por conta de toda história com a camisa do Flamengo, Juan é muito respeitado por todos dentro do clube. Mesmo estando mais focado nos assuntos que envolvem a base, o ex-zagueiro tem liberdade para dar conselhos aos jogadores mais experientes do grupo.

Durante a semana decisiva para o duelo contra o Internacional, Juan está auxiliando alguns atletas. No treino da manhã desta quarta-feira (17), o clube divulgou imagens do ex-zagueiro conversando com Rodrigo Caio, que voltou no último fim de semana, e é uma das referências defensivas do Flamengo.

Juan pendurou as chuteiras no dia 27 de abril de 2019. Na ocasião, o zagueiro entrou aos 45 do segundo tempo na partida contra o Cruzeiro, válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Sabendo da importância e da história do atleta com o Manto Sagrado, a diretoria fez questão de manter o camisa 4 como gerente técnico.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *