“Indústria de multas”: clubes entram em rota de colisão com Conmebol após punições

FOTO: DIVULGAÇÃO / CONMEBOL

A relação entre a Conmebol e os clubes brasileiros tem sido um tanto quanto conflituosa. Os dirigentes nacionais reclamam da postura da entidade sul-americana, sobretudo em relação às multas aplicadas, consideradas pouco transparentes e de quase nenhuma chance de reversão nas instâncias da confederação continental.

 

Os dirigentes brasileiros reclamam sobre o tratamento de oficiais da entidade no campo dos estádios e também nos processos disciplinares, segundo informaram os jornalistas Rodrigo Mattos e Léo Burla, em blog no Uol Esporte. Os clubes sofrem pressões e multas consideradas elevadas para cederam às exigências da Conmebol.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Por exemplo, os clubes têm pouco acesso ao estádio para gravar vídeos e conteúdos, pois a Conmebol reserva para si o direito de gravar e divulgar bastidores. Em tese, a entidade trata o marketing das equipes nacionais como ‘concorrentes‘ e cede apenas 3% de mídia, enquanto a Rede Globo libera quase 100% o uso de imagens e reproduções do Campeonato Brasileiro nas redes sociais.

De acordo com um dirigente, em contato com os jornalistas do Uol Esporte, a Conmebol teria montado “indústria de multas para morder cotas dos clubes brasileiros“. Isso porque, o critério não é claro quanto às decisões, com pouca transparência, e a chance de reversão é quase nula. Após a última final da Libertadores, Palmeiras e Santos chegaram a ser punidos em US$ 50 mil (R$ 287 mil), com alegação de “usarem indevidamente a marca da competição“.

Dois clubes brasileiros ainda relataram o fato de sofrerem pressões constantes durante os jogos, com ameaças frequentes de multas. A Conmebol não é flexível, tampouco é aberta para negociações. A entidade impõe e, caso não seja atendida, realiza a multa. Por isso, a relação entre a confederação e os dirigentes nacionais está estremecida e em rota de colisão.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Aí depois os clubes tentam criar suas próprias ligas, como foi o caso de alguns clubes europeus a duas semanas, e o caso da superliga aqui no Brasil a uns 2 anos, e são duramente criticados dizendo que o abismo entre os clubes vai crescer.

    A verdade é que a federações não querem perder o poder, o dinheiro, querem sangrar os clubes cobrando taxas e multas absurdas. A CBF é a mesma coisa. Arrecada milhões de reais com os clubes e não ajuda os clubes menores que estão quebrados. Aí vem com a desculpa de que o abismo financeiro vai aumentar.

    Todo mundo sabe que a commebol é uma máfia. Teve várias denuncias de corrupção tempos atrás.

    Isso mostra tb a fraqueza e inoperância da CBF em ajudar os clubes Brasileiros diante da commebol. Ela deveria se unir e ajudar os clubes a contornar esses desmandos da commebol. Mas CBF e commebol são farinhas do mesmo saco.