É da Nação! Ginasta do Flamengo, Rebeca Andrade conquista medalha de ouro nas Olimpíadas

FOTO: DIVULGAÇÃO/TIME BRASIL

A madrugada deste domingo (01) começou emocionante nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e tudo graças a uma gigante rubro-negra. Atleta do Flamengo, a ginasta Rebeca Andrande garantiu a medalha de ouro na final do salto da ginástica olímpica e fez história mais uma vez.

Com nota 15.083, a brasileira ficou em primeiro lugar na competição e, de lá, não saiu mais. O Flamengo, em suas redes sociais, comerou o feito da ginasta, assim como o perfil oficial do ‘Time Brasil’. Vale ressaltar que esta não foi a primeira conquista da rubro-negra.

Na última quinta-feira (29), Rebeca Andrade conquistou a medalha de prata ao ficar no segundo lugar do individual geral. Com isso, a ginasta garantiu a primeira medalha olímpica para a ginástica feminina brasileira e anotou seu nome na história dos Jogos.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Vale destacar que após mais uma conquista inédita para a ginástica artística feminina brasileira, Rebeca tem outra final pela frente. Isso porque, a ginasta do Flamengo vai disputar a decisão do solo, quando brilhou ao som do funk ‘Baile de Favela’, com nota 14.066 na fase classificatória.

Além de Rebeca Andrade, o Mais Querido tem outra representante na ginástica artística. Flávia Saraiva se classificou para a final da trave de equilíbrio. A atleta, cabe lembrar, se lesionou enquanto se apresentava no solo, mas não deve preocupar para a decisão no aparelho no qual é especialista.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Boa garota!
    Que orgulho!
    #SRN

  • Bom dia, orgulho de ser Rubro-Negro, orgulho de ser 🥇
    Parabéns Rebeca Andrade, é do Mengão, é da Nação, podem ter certeza e virão mais conquistas, porque isto é o Flamengo, não só no futebol, como também nos Esportes Olímpicos, podem até não gostar, mas, é a realidade, parabéns Rebeca e SRN😌

  • Essa foi a medalha de ouro
    mais importante que o Brasil
    já ganhou em todas as
    Olimpíadas. Uma menina
    negra conquistar essa
    premiação máxima
    sendo de um pais onde
    mulheres negras sofrem a
    dupla discriminação abjeta
    do racismo e do machismo,
    é de uma importância
    simbólica extraordinária.
    Deveríamos comemorar
    a vitória da Rebeca como
    se tivéssemos conquistado
    outra Copa do Mundo.
    Há muitas Rebecas que se
    perdem por falta de
    oportunidades para expressar
    os seus talentos e aptidões,
    não apenas no âmbito do
    esporte, mas da vida em geral.
    Com isso, perdemos todos
    nós, e seguimos sendo um
    país campeão do mundo
    no ranking das injustiças
    sociais.