Procurador do Ministério Público entra com recurso para devolver função de Landim na CBF

IMAGEM: REPRODUÇÃO/FLA TV

O Ministério Público do Rio de Janeiro, através do procurador Galdino Augusto Coelho Bordallo, entrou com um recurso na 19ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, pedindo para que seja revista a decisão que determinava a intervenção da CBF. Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, foram os nomes escolhidos como interventores. A informação foi inicialmente divulgada pelo ge.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


No dia 02 de agosto, logo após os dois dirigentes chegarem à sede da CBF para acatarem a decisão judicial, o desembargador Luiz Umpierre de Mello Serra cassou a liminar da 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca. O recurso desta segunda (09), pede para que seja mantida a decisão de primeira instância. A votação do novo pedido deve ser votado até o próximo mês.

Além de nomear os interventores, no dia 26 de julho, o juiz da 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca, Mario Cunha Olinto Filho, anulou a Assembleia da CBF de 2017, em que havia sido decidido a forma de condução do próximo pleito eleitoral, ocorrido em abril do ano seguinte, que elegeu Rogério Caboclo, atualmente afastado do cargo, como presidente. A decisão também deu nulidade automática a essa eleição de 2018.

Como interventores, Landim e Carneiro Bastos não terão poder de decisão nos rumos administrativos da entidade máxima do futebol brasileiro, mas somente de organizar uma nova eleição. Mesmo com as atribuições ampliadas, após uma nova decisão, ambos também poderão fazer demissões dos vice-presidentes, já que a justiça queria a saída de todos que foram eleitos com Caboclo em 2018, bem como a indicação de um presidente interino para CBF.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *