Renato aponta desvantagem do Flamengo em grama sintética: “Muda da água para o vinho”

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

O Flamengo ficou no empate de 2 a 2 com o Athletico-PR, em um confronto que teve emoção até o final. Pedro marcou, de pênalti, o gol que igualou o placar no último minuto da segunda etapa. Porém, o Rubro-Negro não fez uma boa partida, e Renato Gaúcho apontou a grama sintética da Arena da Baixada como o motivo.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Renato Gaúcho lembrou dos gramados dos estádios de Palmeiras e Corinthians, para dizer que são diferentes da Arena da Baixada. Na entrevista coletiva pós-jogo, o treinador elogiou a coragem dos atletas rubro-negros em tentarem sair jogando, mas comentou sobre a desvantagem do Flamengo em relação ao rival.

As vezes é normal, é a grama sintética. Muda muita coisa, da água para o vinho. A bola fica muito ‘viva’. É uma grama bem diferente da do Palmeiras e do Corinthians. A gente já sabia dessas dificuldades. Conversamos ontem e hoje sobre isso, mas mesmo assim minha equipe arriscou, saindo jogando, conseguimos muitas vezes quebrar linhas, mas fica mais difícil toda hora, porque eles (Athletico) estão muito mais acostumados -, ponderou.

Antes de focar no confronto de volta com o Athletico, que acontece no dia 27, o Flamengo concentra as energias na partida de sábado (23), contra o Fluminense. Este duelo será disputado no Maracanã, válido pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O cotejo terá início às 19h (horário de Brasília).

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Francamente, arranja outra desculpa. Não dá pra aceitar um time com esse elenco apresentar-se dessa maneira. Descompactado, errando passes curtos, sem velocidade e objetividade. Só toque para os lados e poucos chutes a gol. Marcação deficiente que não impede que o adversário alce a bola na nossa área. E o técnico com cara de pânico, sem saber o que fazer, igualzinho ao último treinador.
    #PRECISAMOS DE TREINADOR DE OUTRO PATAMAR