Vitinho celebra nova função com Renato e prega confiança pelo tri brasileiro: “Tem muita coisa para acontecer”

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

Na noite desta quarta-feira (06), em jogo válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo enfrenta o Red Bull Bragantino, no Estádio Nabi Abi Chedid (Bragança Paulista). Na ausência do trio Arrascaeta, Everton Ribeiro e Gabigol, Vitinho deve assumir a titularidade na partida. Em entrevista ao “Lance!”, o camisa 11 comentou sobre a nova função que vem desempenhando no time comandado por Renato Gaúcho.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


– Me sinto muito à vontade. Fico perto do gol, o que me proporciona finalizar e dar assistências aos meus companheiros. Tenho colhido resultados positivos nessa temporada. A cada jogo tenho me adaptado melhor à função. 

Finalista da Libertadores e semifinalista da Copa do Brasil, o Flamengo tenta melhorar o despenho no Campeonato Brasileiro. Para Vitinho, apesar da distância de 11 pontos para o líder Atlético-MG, o Rubro-Negro segue firme na briga pelo tricampeonato.

A concentração do grupo é muito boa. Isso não vai ser um problema (dividir as atenções com as finais da Libertadores e Copa do Brasil). O Brasileirão é muito difícil, mas temos totais condições de chegar para brigar. É continuar fazendo a nossa parte jogo a jogo. Ainda tem muita coisa para acontecer. Temos muito desejo de conquistar o tricampeonato.

Terceiro colocado, com 38 pontos ganhos até o momento, o Mais Querido precisa da vitória sobre o Bragantino para continuar sonhando com o tri. A bola rola a partir das 20h30 (horário de Brasília) desta quarta-feira (06), e o Coluna do Fla, como de costume, te deixa por dentro de tudo do jogão e traz a transmissão mais pé quente e rubro-negra da internet, via YouTube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Considero Vitinho o pior investimento da gestão Bandeira( olha que essa briga é feia porque entre seus concorrentes estão peso pesados, como Piris da Mota e Berrío). É um atleta muito caro que em sua trajetória no Flamengo teve alguns poucos lampejos de bom jogador, principalmente quando entra em campo no segundo tempo e pega o adversário cansado( ele melhora sua estatística quando o Mengão está ganhando a partida e o adversário se entrega). Ele me parece desligado em campo, em outra sintonia, com muita displicência em várias jogadas. É o oposto do Michael, que não é craque, mas briga o tempo todo pela bola como se ela fosse o último prato de comida de sua vida. Tomara que eu queime minha língua hoje, mas prevejo mais um jogo em que passaremos muita raiva com a indolência e falta de interesse de Vitinho em campo e o treinador só vai tirá-lo aos 30 minutos do segundo tempo.