Praetzel: “Treinadores pedem tempo para trabalhar, mas não mostram nada de novo”

O Campeonato Brasileiro teve duas paradas para a disputa das eliminatórias sul-americanas, em setembro e outubro. Nas duas ocasiões, ouvimos da maioria dos técnicos de que o tempo de trabalho seria muito importante para os times. Não mesmo. Não vimos nada de novo. Algumas equipes até tiveram quedas de redimentos. Isso mostra que nossos treinadores não são tão inovadores quanto eles pensam. Senão, vejamos.

Corinthians caiu bastante. No segundo turno, tem uma campanha irregular com derrotas para Vitória e Atlético-GO, em casa. Venceu o Coritiba pela entrada de Clayson. Antes, foi dominado e só não ficou atrás no placar porque Cássio fechou o gol;

São Paulo comemorou os dias livres, mas não apresentou nada. Treinos fechados e jogadores em silêncio, como se isso fosse aumentar a qualidade do grupo. Dorival Jr. não conseguiu melhorar o desempenho. Foi dominado pelo Atlético-MG e a derrota por 1 a 0, saiu barata. Lucas Pratto criticou a atuação pífia ofensiva do tricolor;

Palmeiras venceu Coritiba e Fluminense com atuações fracas e perdeu para o Santos, sem obrigar o goleiro Vanderlei a nenhuma defesa. Contra o Bahia, vamos ver se aparecerá algo diferente. Com Cuca, o Palmeiras não teve nenhuma partida indiscutível. E estamos na metade de outubro;

Flamengo tem um desconto porque o treinador chegou há pouco. Mesmo assim, poderia estar jogando mais com o elenco que tem. Reinaldo Rueda mescla demais os titulares e deixou o Brasileiro de lado, erroneamente. Agora, está tentando retomar o interesse. Os clássicos contra o Fluminense mostrarão a realidade rubro-negra;

Grêmio negociou Pedro Rocha e perdeu Luan por lesão. Só isso, não pode servir de desculpa. O time não consegue repetir os bons momentos do primeiro semestre. Alguns caíram de produção e o Grêmio caiu no sentido coletivo. Tanto que Renato disse que o que importa é o resultado, atualmente;

Cruzeiro está bem, mantendo a regularidade. Ganhou a Copa do Brasil, empatou com o Corinthians e venceu Ponte Preta e Grêmio. É o vice-líder do Brasileiro, com um jogo a mais, mas Mano Menezes não encerrou a temporada porque ganhou um torneio. Por isso, merece crédito;

Atlético-MG parece que melhorou o aspecto psicológico com a contratação de Oswaldo de Oliveira. Dois jogos e duas vitórias, com os melhores atletas voltando a jogar bem. Ainda que tenha perdido a Primeira Liga, se mantém na luta por uma vaga na Libertadores da América.


Veja  mais:


Então, treinadores com a palavra. Vivem reclamando da imprensa sobre a análise diária do futebol, mas não conseguem trazer conceitos, jogadas e novos ensinamentos. Afinal, quando eles têm tempo para trabalhar, conseguem involuir. Na sua grande maioria, é isso que acontece.

Fonte: Blog do Praetzel / Uol

Veja também

  • Só vamos ver reais mudanças ano que vem mandando essa galera sem vontade embora (se essa diretoria tiver coragem de fazer isso) e com os reforços que o Rueda vai pedir.

  • O time do Rueda é o mesmo do Zé Ricardo, sem vontade, sem organização, sem entrosamento, com esquema facilmente anulado, e ainda usa as mesmas peças que o antigo comandante usava… Eu falei que treinador estrangeiro não daria certo, podia vir o Guardiola treinar o Flamengo que não daria certo… Pode printar aqui, não vamos ganhar nada com o Rueda em 2018

    • Cara se eu sou contratado pra o lugar de um cara q vinha fazendo merda,a minha primeira providência seria mudar tudo,se desse merda,ao menos seria uma merda diferentes..me impressiona os caras chegarem e não apresentar nada de novo,na boa muito fraquinho esse velhote, só falta o Zé Ricardo ganhar a gente com o Vasco… Não enfrentamos eles ainda né?

  • Esse nosso é uma mentira,basta ver o Osvaldo,chegou ,na conversa arrumou o time,encaixou os melhores e finalmente o galo começa a engrenar…tudo isso em menos de 1 mês,..

Comentários não são permitidos.