Vendas de Yuri César e Lincoln dão fôlego nas finanças, e Fla ganha tranquilidade para negociar outros atletas

FOTO: PAULA REIS / FLAMENGO

Há um mês, o Conselho de Administração do Flamengo aprovou o orçamento do clube para 2021. Seguindo a linha otimista dos valores do ano de 2020, o Rubro-Negro prevê uma receita bruta de R$ 953 milhões de reais e, entre as fontes para chegar ao valor, está a projeção de venda de jogadores. Para este ano, o Fla espera arrecadar R$ 168 milhões em negociação dos atletas rubro-negros. Com isso, visando alcançar as metas, a reformulação do elenco já começou a acontecer.

O mês de janeiro ainda não chegou ao fim, mas foi muito agitado para o Flamengo. O clube carioca, até o momento, já vendeu dois jogadores e, desta forma, conseguiu uma certa tranquilidade para administrar futuras negociações para a saída de outros atletas que vestem o Manto Sagrado.

As vendas de Lincoln e Yuri César dão fôlego nas finanças do Mais Querido. Isso porque, Lincoln foi negociado com o Vissel Kobe, do Japão, por um pouco mais de 15 milhões de reais. Enquanto isso, a saída de Yuri César para o Shabab Al Ahli, dos Emirados Árabes, vai render 32 milhões de reais aos cofres.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Desta forma, em menos de um mês, o Rubro-Negro já arrecadou 47 milhões de reais. O valor corresponde um pouco mais de 27% do total previsto para a temporada de 2021. E, por conta disso, o Flamengo pode negociar com cautela a venda de outras peças do elenco, como é o caso de Everton Ribeiro.

O camisa 7 interessa ao Al Nassr, dos Emirados Árabes, e estava com a saída encaminhada. No entanto, com as vendas de Lincoln e Yuri César, o Rubro-Negro apresentou uma contraproposta ao clube árabe e informou que só aceita negociar Everton Ribeiro por 7 milhões de euros pela venda + 3 milhões de euros em bônus.

Com uma certa ‘tranquilidade’ nos cofres, o Flamengo faz jogo duro para a venda de Everton Ribeiro. Como dito, a diretoria aguarda uma resposta do clube árabe e exige um acordo de até R$ 65 milhões para a saída do meia. Vale destacar que o camisa 7 deixou claro que não vai forçar a saída e a decisão está 100% nas mãos do Rubro-Negro.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Braz semi analfa, por favor troca esse blazer com Spindel formam uma dupla que destruiu caixa do FLA (compraram THIAGO 7 milhões /MICHAEL 36 milhões /GH/Léo Pereba/Pedro Rocha 1 milhão poe mês ) graças a DEUS essa ADM sai no fim do ano , com nova diretoria mande uns 200 embora para reorganizar o clube . Fora Braz /SPINDEL / jUAN /Skiner /BAP e outras dragas.

  • E Marcos Brás porque ainda não saiu já que é vereador eleito pelo RJ, tudo pelo Fla nada de político dentro da administração do clube.