Atrás de Romário, Gabigol supera Zico em gols marcados nos 100 primeiros jogos pelo Flamengo

FOTO: MARCELO CORTES / FLAMENGO

O Flamengo tem uma lista extensa de artilheiros históricos, como Romário, Zico e, agora, Gabriel Barbosa. Este último chegou à marca de 100 jogos pelo Rubro-Negro, no domingo (14), na vitória por 2 a 1 em cima do Corinthians. Do trio, quem foi o mais goleador nas 100 primeiras vezes em campo com o Manto Sagrado? O ‘baixinho’ é quem mais se destacou, mas o atual camisa 9 superou o ‘Galinho de Quintino‘.

Gabriel Barbosa balançou as redes 69 vezes em 100 jogos, enquanto Romário conseguiu marcar 79 gols no mesmo período. Zico, no entanto, fizera 36 tentos entre julho de 1970 e abril de 1974, tempo que atingira as 100 partidas com o Manto. Vale ressaltar, contudo, que, do trio, o Galinho era o mais inexperiente, pois revezava entre a base e os profissionais do Mengão. Os dados foram levantados pelo Lance!.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Embora Romário tenha mais gols nos 100 primeiros duelos pelo Flamengo, Gabriel Barbosa ultrapassou o ‘baixinho‘ na artilharia do Rubro-Negro no Campeonato Brasileiro. Gabi tem 38 gols em 53 jogos disputados na competição nacional, enquanto o ex-jogador marcou 37 em 62 partidas com o Manto Sagrado.

Gabriel Barbosa terá nova chance de melhorar os números com a camisa do Flamengo. O camisa 9 estará em campo no confronto com o Internacional, no domingo (21), pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida terá início às 16h (horário de Brasília), no Maracanã. O duelo é considerado ‘final’ da competição, pois o Mengão é o segundo colocado, com 68 pontos, e o Inter é o líder, com 69, e restam apenas dois jogos para o término do torneio.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Só que o Gabigol pegou um Flamengo forte e reestruturado e não aquela bagunça do século passado, que vivia brigando para não cair! Isso, vocês não contam, né?