Ex-Flamengo, Jorge entra na mira do Palmeiras

FOTO: GILVAN DE SOUZA/FLAMENGO

Nos últimos anos, o Flamengo tem investido pesado nas categorias de base do clube. Com novo plano de estrutura no futebol, o Mais Querido entendeu que os jovens jogadores podem dar frutos dentro e fora de campo. Um deles foi o lateral Jorge, titular em 2016 e vendido ao Mônaco por 8,5 milhões de euros. Apesar do desejo de retornar ao Brasil, o Rubro-Negro não é o destino de momento, e sim um grande rival: o Palmeiras.

Vale destacar que, para a temporada 2021, o Alviverde estava bem servido na lateral esquerda, com Matías Viña e Victor Luís. No entanto, o uruguaio está praticamente acertado pela Roma, da Itália, e não deve mais atuar pelo Palmeiras na jornada. Dessa forma, a diretoria do clube paulista precisa de soluções rápidas e Jorge apareceu como um nome que agradou os dirigentes. A informação é do portal ‘Globo Esporte’.

Apesar da animação com o Garoto do Ninho, o Palmeiras sabe bem do risco desta negociação. No momento, Jorge tem contrato com o Mônaco até 2022, mas nunca teve espaço na equipe do Principado. Tanto que, ao longo da última temporada, o lateral esteve emprestado ao Basel, da Suíça. Contudo, a passagem pelo clube de Zurique não foi das melhores, visto que o jogador teve grave lesão no joelho e retornou à França.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Até o momento, no entanto, o Palmeiras ainda não realizou nenhuma proposta formal pelo jogador, mas o interesse da diretoria é crescente. O lateral de 25 anos tem passagem pelo Flamengo (clube formador), Mônaco, Santos e pode retornar ao futebol brasileiro para jogar por mais uma equipe paulista. Com a camisa do Mengão foram 82 jogos, cinco gols e sete assistências, números que rapidamente atraíram o interesse do Velho Continente.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Flamengo sem dinheiro segundo a diretoria, mas comprando jogadores para o sub20, gostaríamos de explicações, o torcedor não é bobo.