Lesão de Arrascaeta é considerada grave, e meia deve ser desfalque em ‘decisões’ na Copa do Brasil e no Brasileirão

FOTO: REPRODUÇÃO

Giorgian de Arrascaeta foi diagnosticado com a segunda lesão muscular em menos de dois meses. Dessa vez, no jogo Uruguai x Colômbia, na quinta-feira (07), pela Eliminatória da Copa do Mundo, o meia sentiu dores na coxa direita, fez exame, que apontou a contusão grau 2, considerada grave pelos Departamentos Médicos do Uruguai e do Flamengo. Com isso, o camisa 14 rubro-negro pode ser ausência nas ‘decisões‘ do clube carioca no mês de outubro.

Há chance de o meia ficar distante dos gramados por cerca de 30 dias. Nos bastidores, pessoas próximas a Arrascaeta já apontam que a recuperação será feita pensando na final da Libertadores da América, dia 27 de novembro, em Montevidéu, no Uruguai, em confronto com o Palmeiras. Ou seja, dificilmente o jogador retorna aos gramados para a semifinal da Copa do Brasil, nos dias 20 e 27 de outubro, contra o Athletico-PR.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Além disso, é considerado bastante improvável tê-lo à disposição para Flamengo x Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, visto por muitos como a grande ‘final‘ da competição de pontos corridos. As informações foram divulgadas primeiramente pelo canal Venê Casagrande, no Youtube. É importante frisar, contudo, que o Departamento Médico do Mais Querido deseja refazer o exame, para tirar as próprias conclusões e identificar, de fato, a gravidade da lesão.

Isso porque, em 2020, Pedro se lesionou na Seleção Brasileira, que apontou uma determinada gravidade, contudo, ao refazer o exame, o Departamento Médico do Flamengo viu que a situação era pior do que a apontada anteriormente pelos médicos da Canarinho. Caso o diagnostico do Uruguai se concretize, Arrascaeta será ausência por algumas semanas e deve voltar aos gramados apenas em novembro.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O certo seria jogador se lesionou servindo sua seleção o mesma paga seu salário enquanto tiver lesionado e inclusive o custo com tratamento e outras coisas , e uma multa ao clube pelo prejuízo causado ..

  • Isso dá muita raiva e é super injusta essas convocações que desrespeitam totalmente o direito do clube a qual o jogador pertence!!!!!!!!!!!!!!! Quando isso vai acabar!!!

  • O pior ê que o clube que paga o seu salário fica extremamente prejudicado por não poder contar com o seu melhor jogador de assistências nos jogos decisivos que vem pela frente. Torna-se um investimento sem reciprocidade para uma nação que não deixa de amar o seu clube de coração.

  • Alguém lança uma notícia e a boiada vai atrás. Apenas para refrescar a memória. David Luiz
    ficou 5 meses sem jogar, fez 2 partidas e sofreu lesão. Rodrigo Caio e Pedro sob o comando
    dos preparadores da “seleção brasileira”, sofreram lesões. Agora Arrascaeta sob o comando
    da preparação da seleção uruguaia sofre lesão. Observe que a maioria das lesões ocorre
    quando eles saem do flamengo e ficam sob o comando de outros preparadores. Por fim, o
    flamengo recebe os caras quebrados e recupera todos eles, vide o Pedro e Rodrigo Caio
    foram recuperados e estão ai jogando toda quarta e domingo em plena forma.

  • O número de jogos que esses jogadores tem sido submetidos em um curto espaço de tempo é absurdo. São partidas envolvendo um nível muito alto de comprometimento fisico/muscular e quase nenhum tempo de recuperação: jogam pelos clubes e emendam nas seleções em disputas decisivas. Agora fica a pergunta: quando é que os clubes passarão a ser indenizados pelas Confederações pelos prejuízos causados por essas convocações? No mínimo, as Confederações deveriam arcar com o pagamento dos salários dos atletas convocados, proporcionalmente ao tempo em que estivessem a disposição de suas seleções nacionais, e a CBF, teria também que indenizar as equipes pelos jogos disputados em datas FIFA, também proporcional ao número de jogos e de desfalques que as equipes tivessem em razão dessas convocações; havendo lesão, deveriam custear todo o tratamento médico dos jogadores e pagar seus salários durante o período de recuperação, além de indenizar o clube pelo prejuízo técnico que afetará o desempenho dos times nos campeonatos disputados sem seus craques, pelo dano físico ao jogador que poderá causar algum comprometimento de médio, longo prazo
    ou até definitivo ao atleta. Os verdadeiros incentivadores do futebol no Brasil são os clubes que, se nada for feito para mudar essa relação com a CBF e demais Confederações, jamais conseguirão sair do vermelho e continuarão acumulando dívidas e enriquecendo àqueles que em nada contribuem para o fomento do esporte no país

  • O número de jogos ao qual esses jogadores tem sido submetidos em um curto espaço de tempo é absurdo. São partidas envolvendo um nível muito alto de comprometimento fisico/muscular e quase nenhum tempo de recuperação: jogam pelos clubes e emendam nas seleções em disputas decisivas. Agora fica a pergunta: quando é que os clubes passarão a ser indenizados pelas Confederações pelos prejuízos causados por essas convocações? No mínimo, as Confederações deveriam arcar com o pagamento dos salários dos atletas convocados, proporcionalmente ao tempo em que estivessem a disposição de suas seleções nacionais, e a CBF, teria também que indenizar as equipes pelos jogos disputados em datas FIFA, também proporcional ao número de jogos e de desfalques que as equipes tivessem em razão dessas convocações; havendo lesão, deveriam custear todo o tratamento médico dos jogadores e pagar seus salários durante o período de recuperação, além de indenizar o clube pelo prejuízo técnico que afetará o desempenho dos times nos campeonatos disputados sem seus craques, pelo dano físico ao jogador que poderá causar algum comprometimento de médio, longo prazo ou até definitivo ao atleta. Os verdadeiros incentivadores do futebol no Brasil são os clubes que, se nada for feito para mudar essa relação com a CBF e demais Confederações, jamais conseguirão sair do vermelho e continuarão acumulando dívidas e enriquecendo àqueles que em nada contribuem para o fomento do esporte no país.

  • Essa diretoria fica forçando esses medalhões ficar no clube tá aí o resultado tanto jogador bom temos na base

  • Porque O flamengo não vende logo esses medalhões eles so tem Boa vontade quando e pra seleção brasileira e Uruguai o gabigol e outro ke so ker a selacao

  • No DM só tem incompetentes. Márcio Tannure foi criticado por ex-jogadores não foi à toa. Renato Gaúcho está mais para gestor de pessoas a que realmente técnico de verdade (embora seja muito superior ao Rogério Ceni). Só avisando…
    Sei que muitos vão me chamar de maluco, mas para o próximo ano, o Fernando Diniz seria um bom nome!

  • Segunda lesão muscular dele em 1 mês. Chama atenção o histórico de contusões musculares de jogadores do Flamengo nos últimos meses, muito acima do normal. É muito estranho tudo isso. Em um lugar sério deixaria de ser preocupante para ser objeto de uma séria investigação. Deveriam ser investigados: preparação física, fisioterapia, fisiologistas, médicos, rotina dos jogadores, alimentação, consumo de bebidas e eventualmente outras coisas.