Jornalista traça comparativo entre ataques de Flamengo e Palmeiras

Especialista aposta em final equilibrada e vê detalhes como decisivos para o novo campeão continental


Finalmente chegou o momento de focar única e exclusivamente nos últimos 90 minutos pela Glória Eterna, no próximo sábado (27), em Montevidéu. Com o olhar da mídia esportiva nacional também voltado ao duelo entre brasileiros, o jornalista Rodrigo Coutinho traçou um comparativo atual entre os poderes ofensivos de Flamengo e Palmeiras nesta temporada.

Começando pelo Flamengo, o jornalista vê o ataque rubro-negro se desenvolvendo de uma forma mais instintiva, baseado em memórias táticas da ‘Era Jorge Jesus‘, em relação à dificuldade alviverde de ocupar espaços e realizar movimentos pré-determinados. O especialista ressalta, ainda, que, ao contrário de Abel Ferreira, Portaluppi está à frente da equipe há poucos meses – cerca de um terço do período do concorrente.

Será no detalhe. Renato conseguiu o melhor início de um treinador na história do clube, empilhou goleadas, levou o Rubro-Negro a mais uma final de Libertadores, a terceira de sua própria carreira também, mas sofreu mais do que o normal quando os desfalques apareceram. A grande questão é que Portaluppi, em termos de organização ofensiva, não fez muita coisa além de devolver aos atletas a liberdade de movimentos buscada no time de Jorge Jesus.

Mesmo partindo de outro esquema, a ocupação de espaços e a movimentação são quase idênticas quando todos os titulares estão à disposição. A começar pela ”saída de três” com Arão entre os zagueiros quando o adversário marca com dois homens na linha de primeiro combate. Com todos titulares à disposição e bem fisicamente, é difícil o Flamengo não funcionar. O time ainda teve acréscimos de David Luiz e Andreas Pereira nos últimos meses.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Já no caso do adversário: “Se estabelecer no campo de ataque de forma envolvente e furar defesas fechadas foi o grande calcanhar de Aquiles alviverde desde que Abel Ferreira assumiu o comando do clube. É eficiente com estratégia mais reativa, mas longe daquilo que o elenco pode oferecer em criatividade. Nos últimos meses, houve melhora e variações muito coerentes de acordo com a capacidade dos atletas”.

Flamengo e Palmeiras se encaram em mais uma final nesta temporada, no próximo sábado (27), às 17h (horário de Brasília), em Montevidéu, pela Glória Eterna. Ambas equipes duelam pelo tricampeonato da Libertadores da América e são as últimas campeãs da Copa. O reencontro está marcado para o Estádio Centenário, no Uruguai.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *